“LADY BIRD”

///“LADY BIRD”

“Lady Bird”

O mais legal do filme, ao final das contas, é o fato de ser o primeiro longa dirigido pela musa do cinema independente americano Greta Gerwig e ter dado certo justamente porque ela não se arriscou. Nada de cenas ou cortes mirabolantes ou reinventar a roda. Por isso funcionou direitinho. O roteiro, escrito por ela também, conta a história de Christine “Lady Bird” McPherson (Saoirse Ronan), uma típica adolescente que está cursando o último ano do ensino médio e suas apreensões e sonhos em relação a vida adulta. Aí vale tudo: as discordâncias com a mãe (a ótima Laurie Metcalf), o colo do pai (Tracy Letts), a melhor amiga Julie (a fofa Beanie Beldstein) e o primeiro amor (Lucas Hedges).
Aliás, uma das cenas mais bonitas do filme é a relação de amizade e cumplicidade com o garoto. Não vou contar, mas você vai entender o porquê e há de concordar comigo.
Fora isso, o filme poderia ser narrado pela própria Greta. Quem acompanha ou já viu os filmes protagonizados por ela, consegue perceber na fala de Christine “Lady Bird” a voz de Greta. Fico imaginando, e veja só que ironia, que Greta possa se tornar uma versão de “Woody Allen de saias” com seus roteiros e personagens baseados em si própria. Ironia porque recentemente Greta se declarou arrependida de ter participado da produção de Allen “Para Roma Com Amor” para apoiar a filha do diretor que o acusa de abuso sexual. Fato que eu, particularmente, achei precipitado e me gerou certa antipatia.
O trabalho de Greta é correto com direção ágil e até divertida.
Mas nada além disso. Talvez o grande trunfo do filme seja o fato de Greta não estar nele, mas deixar sua personagem alter ego por conta da ótima atriz Saoirse Ronan ( tenho até o dia 4 de março para aprender a pronunciar o nome dessa moça). Ela foi muito talentosa ao construir uma adolescente sem caricatura ou exageros.
Outra curiosidade do filme é a participação do jovem ator Timothée Chalamet ( protagonista do rival concorrente “Me Chame Pelo Seu Nome”) que está no elenco como o colega de escola Kyle.
“Lady Bird” é gostoso de assistir. É aquele tipo de filme que te faz sair feliz do cinema.
Está concorrendo a 5 Oscars este ano ( Filme, Atriz, Atriz coadjuvante, Direção e Roteiro Original). Vamos esperar para ver.
A estréia está prevista para 15 de fevereiro

Cinéfila, sapateadora e mãe. Inquieta e sempre em busca de respostas para perguntas que ainda nem fiz. Escrevo sobre tudo que me der vontade e uso as palavras para libertar todos os sentimentos que se agitam dentro de mim.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

%d blogueiros gostam disto: