fbpx

Uma breve história da vacina e sua importância para o controle de doenças.

//Uma breve história da vacina e sua importância para o controle de doenças.

Em uma semana emblemática onde começou a vacinação contra a Covid-19 no Brasil, precisamos falar sobre a importância da imunização para o controle de doenças.

 

A vacinação, sempre foi fundamental para  a prevenção e controle de doenças no mundo e, por favor amigos, minha matéria é fundamentada em pesquisas e em tudo o que temos de conhecimento sobre vacina no Brasil e o que tenho de experiência em quase 8 anos na área de saúde, sem algum cunho político, o que tem gerado polêmica em torno da vacina da Covid-19.

Mas, o que são as vacinas? Vacinas são substâncias biológicas, introduzidas no organismo das pessoas, com a finalidade de prevenir doenças ou, caso a pessoa venha a contrair, que seja de uma forma mais leve. Elas servem como ativadores do sistema imunológico, fazendo com que o nosso corpo reconheça e tenha condições e combater vírus ou bactérias.

Nelas, é preciso conter agentes semelhantes aos tais microorganismos que causariam a doença. Isso estimula o sistema imunológico a produzir anticorpos necessários para evitar que a doença se desenvolva.

Por isso também, pode ser normal que ao ser aplicada a vacina, algumas pessoas desenvolvam sintomas como mal estar, febre ou até dores locais ou no corpo, de forma leve a moderada.

E foi ali, no finalzinho de 1798, que surgiu pela primeira vez a palavra vacina, depois de uma experiência do cientista e médico inglês Edward Jenner.

Ele ouviu boatos de que trabalhadores da zona rural não pegavam varíola, pois já haviam tido a varíola bovina

Ele então introduziu os dois vírus em um garoto de oito anos e percebeu que tudo isso tinha uma lógica. Por isso,  a palavra vacina deriva de Variolae vaccinae, nome científico dado à varíola bovina.

Logo em 1881, o famoso cientista Louis Pasteur, começou a desenvolver mais vacinas, sua segunda geração, para combater a cólera e o carbúnculo. Foi aí que as vacinas começaram a ser produzidas em massa, gerando esperança pelo mundo, na prevenção de inúmeras doenças.

Antes disso, a vacina foi trazida para o Brasil em 1804, pelo marquês de Barbacena.

O Brasil já era assolado por doenças como febre amarela, tuberculose e sífilis e centenas de pessoas morriam. Sem prevenção ou um tratamento eficaz.

Só em 1903 o médico sanitarista Oswaldo Cruz foi nomeado diretor geral de Saúde Pública no Brasil e ele tinha em mãos a missão de erradicar a febre amarela.

Como os casos de varíola só cresciam, em 1904 Oswaldo Cruz tentou promover a vacinação da população de maneira autoritária e obrigatória, onde os profissionais entravam nas casas e vacinavam todo mundo. Com isso, a população ficou indignada. As reações populares ficaram conhecidas como a conhecida Revolta da Vacina.

Este mesmo ano coincidiu com a revogação da Lei da Vacinação Obrigatória. Apesar de tudo isso, houve êxito das campanhas de vacinação, de forma que a varíola teve seu último caso notificado no Brasil em 1971 e, no mundo, em 1977.

Para poder coordenar tudo isso, em 1973, foi criado o Plano Nacional de Imunização, o PNI, pelo Ministério da Saúde.

O PNI teve e vem tendo grande melhora na cobertura vacinal do país, com o calendário básico de vacinação que vem salvando vidas desde o nascimento. Vacinas hoje, que são distribuídas gratuitamente pelo SUS através de postos de saúde por todo o Brasil.

Para uma vacina ser aprovada, ela precisa passar por criteriosos processos de testagem. Em alguns casos leva anos, em outros, consegue-se em poucos meses.

O que vale entender, é que a vacina é mais uma bela conquista do nosso SUS, do nosso país, aprimorada á décadas para que hoje, toda a população possa ser imunizada de forma igualitária, independente de classe social.

A vacina sempre salvou vidas, atuando na prevenção. Seja adulto ou criança, manter o cartão de vacina é muito importante para erradicação ou diminuição de doenças.

Eu amo falar sobre prevenção, pois acredito que teríamos um sistema de saúde muito mais eficaz e descongestionado, se tivéssemos mais consciência sobre prevenir doenças.

Por isso, vacine-se. Seja para qual for a doença. Siga seu cartão de vacinação e previna-se. Foi uma luta enorme da ciência pra chegar até aqui pelo bem da população.

 

Eu sou Prof. Enf. Nádia Teixeira e toda quinta-feria temos um encontro marcado aqui, na coluna café com Saúde!

 

Instagram: prof.nadia_cst

 

COMECE O SEU DIA COM MAIS SAÚDE E INFORMAÇÃO!

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.