fbpx

Sífilis: Mitos, verdades e muitos tabus!!

/, Notícias da Cidade/Sífilis: Mitos, verdades e muitos tabus!!

Os casos de Sífilis estão em constante crescimento no Brasil. Por isso, vem a pergunta: Quais as principais causas desse aumento?

 

Classificada como uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST), a Sífilis é muito comum. Porém, pode ter sérias consequências caso não seja tratada de forma adequada, podendo levar á morte.

Mas, como assim levar á morte? Por mais que a Sífilis tenha cura, se não for tratada á tempo pode atingir órgãos como os olhos, coração, ossos e até o sistema nervoso.

È causada por uma bactéria, a Treponema pallidum e é infecto-contagiosa, ou seja, pode ser transmitida de pessoa pra pessoa.

Suas formas de transmissão são amplas, podendo passar de mãe para o feto ( transmissão vertical ), através de transfusão de sangue, ou contato direito de pessoas com sangue ou fluídos contaminados, em relações sexuais por exemplo. O não uso da camisinha é uma das principais causas desse aumento.

Ela tem três estágios:

  • Primária:  Feridinhas nos órgãos genitais (cancro duro), indolores, que aparecem de 3 a 4 dias depois do contato de risco e desaparecem sozinhas não deixando cicatrizes; Os gânglios ficam aumentados e aparecem ínguas nas virilhas;
  • Secundária: Manchas vermelhas na pele, boca, palmas das mãos e plantas dos pés; febre; dor de cabeça; mal-estar; falta de apetite; linfonodos espalhados pelo corpo, manifestações que também podem regredir sem tratamento, mesmo que a doença continue ativa no organismo;
  • Terciária: Comprometimento do sistema nervoso central, cardiovascular, lesões na pele e nos ossos.

A maioria dos bebês que nasce infectado pela sífilis não apresenta nenhum sintoma da doença. No entanto, alguns podem apresentar erupções na pele nas palmas das mãos e nas solas dos pés. Mais tarde, a criança pode desenvolver sintomas mais graves, como surdez e deformidades nos dentes. O tratamento deve ser feito o quanto antes no bebê.

Se você tem sífilis, peça para fazer exames relacionados a outras infecções sexualmente transmissíveis, incluindo clamídia, gonorréia, hepatite B e HIV. Se você é mulher e tem 21 anos ou mais, certifique-se de ter feito um papanicolau recentemente.

Quando diagnosticada precocemente (no estágio primário ou secundário), a sífilis pode ser tratada tranquilamente com penicilina e antibióticos e tem índices de cura muito altos.

Uma única injeção de penicilina já é o bastante para impedir a progressão da sífilis, principalmente se ela for aplicada no primeiro ano após a infecção. Se não, o paciente poderá precisar de mais de uma injeção.

É necessária a realização de exames de sangue de acompanhamento após três, seis, 12 e 24 meses para garantir que não há mais infecção

A atividade sexual também deve ser evitada nesse processo de tratamento.

Todo o diagnóstico e tratamento é feito pelo SUS através dos postos de saúde.

A sífilis pode ser silenciosa em seus estágios iniciais, mas, ao perceber uma feridinha diferente nas regiões genitais, procure o posto de saúde mais próximo para investigação, pois muitas ISTs tem sinais e sintomas parecidos.

O assunto é longo né? E todo cuidado é pouco, use camisinha!! Procure um posto de saúde!

 

Eu sou Prof. Enf. Nádia Teixeira, Consultora em saúde e toda quinta-feira temos um encontro marcado aqui na coluna Café com Saúde.

COMECE O SEU DIA COM MAIS SAÚDE E INFORMAÇÃO!

 

 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.