Shopping de Águas Claras é condenado a indenizar vítima que foi baleada em joalheria

 

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) condenou um shopping de Águas Claras a indenizar o homem que foi baleado dentro de uma joalheria, enquanto um grupo criminoso cometia um assalto armado. O caso ocorreu em 28 de outubro de 2020.

A sentença foi proferida em julho, e determinou que o shopping pague R$ 20 mil de indenização a Matheus Almeida Silveira, 31 anos, que não tinha envolvimento nenhum com o crime. O magistrado Carlos Fernando Fecchio dos Santos ainda sentenciou o shopping a indenizar o homem por lucros cessantes de R$ 2.779,50.

“Dessa forma, a sentença deve ser mantida em sua totalidade. Na verdade, o que pretende a parte embargante com os embargos de declaração é a adequação da decisão ao seu particular entendimento, ou seja, busca ela alcançar conclusão diversa daquela assentada pela sentença, ao que não se presta dito remédio processual, o que, em melhor análise, refere-se a caso de ‘error in iudicando’ ou a critério de valoração probante e não de vício no conteúdo decisório, especialmente porque restou claro o motivo da condenação da parte ré e da litisdenunciada, sendo que a a rediscussão da justiça do ‘decisum’ deve ser feita por meio do recurso adequado. Se não bastasse, as questões referentes à falha na prestação dos serviços foram apreciadas, dada a desídia da parte em evitar que o autor fosse atingido”, disse o magistrado, na decisão.

 

Relembre o caso

A joalheria foi alvo de tentativa de assalto na manhã de 28 de outubro, no shopping DF Plaza, em Águas Claras. De acordo com a administração do estabelecimento, um homem que passava próximo à loja foi baleado no ombro, por um suspeito.

A vítima foi atendida pelos brigadistas do shopping e encaminhada ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT). O assalto ocorreu no térreo do estabelecimento. Os funcionários da loja atacada pelos criminosos, à época, preferiram não dar entrevista.

Segundo os policiais, a dona da joalheria contou que o crime foi cometido por um casal. “Os dois entraram na loja e pediram para ver uma corrente que estava na vitrine”, disse.

Bando condenado

Os três envolvidos (Maura Maíra Alves de Carvalho, Maurício Júnior Mariano do Santos e Bruno Medeiros dos Santos) no assalto foram condenados a 19 anos e 8 meses em prisão em regime fechado. A revelação da sentença foi divulgada inicialmente pelo portal Metrópoles, e confirmada pelo DFÁguasClaras. A prisão dos suspeitos ocorreu meses depois.
Foto: material cedido ao DFÁguasClaras

Faz o seguinte, nos acompanhe nas nossas redes sociais. Dessa forma você fica sabendo primeiro DFÁguasClaras
Participe do Canal DFÁguasClaras de notícias e bastidores no TELEGRAM – https://t.me/dfaguasclaras
Além disso, para participar do nosso grupo de Whatsapp DFÁguasClaras, envie seu número para dfaguasclaras@gmail.com
(Somente assuntos de Águas Claras).
Grupo DFÁguasClaras no Telegram (Capacidade de 100 mil membros): Envie email solicitando o ingresso dfaguasclaras@gmail.com
DFÁguasClaras – Nossa Cidade Passa por Aqui!
No twitter siga: @DFAguasClaras
Facebook: www.facebook.com/dfaguasclaras
Youtube: www.youtube.com/dfaguasclaras

Você pode assinar o nosso PODCAST nas principais plataformas de áudio!

Spotify: https://open.spotify.com/show/2nS3gHAS4NacTdNbulW9bv?si=HePXG9zBToWZyZgWeP03fA

Podcast ITunes: https://podcasts.apple.com/br/podcast/df-aguas-claras/id1499932772

Google Podcast: https://podcasts.google.com/?feed=aHR0cHM6Ly9hbmNob3IuZm0vcy9kYmI3ODhjL3BvZGNhc3QvcnNz

Todo projeto do DFÁguasClaras foi pensado de forma compartilhada e comunitária, por isso hoje carregamos a responsabilidade e o orgulho de ajudar Águas Claras a ser uma cidade melhor.