“Animais noturnos”

//“Animais noturnos”

Um filme que fala de dor, amor, arrependimento e tomada de decisões. “Animais noturnos” é um filme para fortes.

O estilista texano Tom Ford está levando a sério sua carreira de diretor de cinema. Ainda bem, porque seu último trabalho ‘Animais Noturnos” tem uma narrativa em três tempos (são três histórias contadas ao mesmo tempo) e a direção acerta em todas.
Susan (Amy Adams) é uma frustrada e infeliz dona de uma galeria de arte que recebe o manuscrito do livro “Animais Noturnos” escrito pelo seu ex marido Edward (Jake Gyllenhall) e dedicado à ela.
A partir daí há a mistura da vida presente de Susan e as lembranças dolorosas do passado provocadas, principalmente, pela história violenta e trágica da ficção contada no livro. Tudo vai aos poucos se confundindo com a realidade da protagonista e aos poucos ela reflete sobre sua vida, seus arrependimentos, escolhas, medos e a maneira de lidar com o presente.
Tom Ford já inova logo na primeira cena quando mostra modelos super obesas dançando de forma sensual. Talvez uma crítica ao mundo da moda e suas modelos magérrimas e anoréxicas e uma reflexão ao estilo de vida da personagem vivida por Amy.
Depois o diretor alterna e entrelaça as histórias seguindo padrões de direção criativos e surpreendentes. A edição de som tem papel importante na construção psicológica dos personagens.
A direção de Tom Ford é bastante didática. Tem uma cena que Tom ( personagem da ficção vivido por Jake) e seu parceiro policial Bobby (Michael Shannon) decidem matar um bandido (sem spoiler). Tom Ford deixou a luz vermelha da sirene do carro de polícia cobrir todo o rosto de Bobby, deliberadamente insinuando a violência que ele está prestes a cometer e somente meia luz vermelha no rosto de Tom, insinuando a dúvida do personagem. Esse tipo de técnica não é novidade ( “Os Bons Companheiros” já fez isso) mas quando bem aplicada traz qualidade ao filme.
O figurino e os cenários quase na sua totalidade sóbrios dão ao filme o clima necessário para que a história transcorra corretamente. As estradas inóspitas e solitárias do Texas foram o cenário escolhido pelo diretor (que é texano) para a ficção que se desenrola dentro do filme. Caminhos sem fim e solitários como pode ser a vida da gente dependendo da estrada que se escolha trilhar.

” Animais Noturnos” é um filme para prêmios. Para aqueles que gostam de cinema com qualidade é um programa imperdível.
A estréia está prevista para o dia 29 de dezembro.

 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.